Você sabia que no Brasil as comunidades com vocação mineradora são mais desenvolvidas que outros municípios? A conclusão é de artigo publicado na revista científica americana Journal of Environmental Science and Engineering (em tradução livre, Jornal de Engenharia e de Ciência Ambiental). O estudo foi baseado na dissertação de mestrado do especialista em Gestão de Desempenho em Carajás da Vale, Emanoel Nazário. O empregado desenvolveu a tese no Instituto Tecnológico Vale(ITV).

Intitulado A Contribuição da Mineração para o Desenvolvimento dos Municípios, o estudo revela que os municípios com vocação mineral possuem índices elevados. Foram analisados o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, e o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM).

A média de IDHM dos municípios brasileiros é de 0,659, enquanto que nos municípios mineradores do Pará o indicador está em 0,670. O IDHM dos municípios que possuem atividade mineral é maior que o de 93% dos demais municípios paraenses; ou seja, onde não há a presença da mineração. Em Minas Gerais, o número é ainda maior: o IDHM é de 0,731 nos municípios com atividade mineral, superando o indicador de 91% dos municípios do estado que não têm atividade mineral.

Você pode conferir o artigo em inglês clicando aqui.

Fonte: Vale

Categories: Notícias

Deixe uma resposta

Related Posts

Notícias

PIB do Peru cresceu 2,50% em 2017, estimulado por mineração

A economia do Peru cresceu 2,50% em 2017, estimulada pela mineração, pelos hidrocarbonetos e pelo setor agropecuário – informou o Instituto Nacional de Estatística e Informática (Inei) nesta quinta-feira (15). ”O resultado da produção nacional em Read more…

Notícias

Demanda mundial cai 7% em 2017

Apesar do aumento de 6% no último trimestre, alcançando 1.095 toneladas, a demanda global por ouro caiu 7% no ano de 2017, com um volume de 4.071 toneladas, de acordo com o World Gold Council. Read more…

Notícias

Fortescue vê custo de produção de minério de ferro em mínima histórica

A mineradora australiana Fortescue disse que seus custos de produção de minério de ferro no último trimestre atingiram mínimas históricas e que espera uma retomada na demanda a partir de março, o que levou a Read more…